segunda-feira, 10 de março de 2014

Londres com Crianças (Parte II)

Como já comentamos aqui, em fevereiro há um periodo de férias escolares, conhecido como férias de inverno, em que grande parte dos europeus viajam para esquiar. Como não planejamos com antecedência (o que é fundamental por essas terras...) deixamos o esqui para outra oportunidade e aproveitamos esse periodo para uma visita de 4 dias a Londres com o Otávio (4 anos). Montamos o roteiro especialmente para ele e, embora no inicio tenhamos ficado preocupados com o clima, a viagem foi um sucesso porque Londres se revelou uma cidade super kids-friendly... até debaixo d'água!

Devido ao frio e à chuvinha que enfrentamos em alguns momentos, nossa programação se concentrou em locais fechados, ou seja, não aproveitamos os parques da cidade, mas em se tratando de uma visita ràpida, nem chegou a sobrar tempo para isso... Vou citar aqui os que fizeram maior sucesso:

Sea Life London Aquarium - Realmente vale a visita, porque além dos animais que fazem o maior sucesso entre a garotada (tubarões, tartarugas, pinguins e todo o elenco do "Nemo", entre outros), apresenta outros menos habituais, como peixes de agua doce e de florestas tropicais. Vimos até alguns peixinhos "brasileiros" por là. Meu petit amou! Depois do aquário, fomos direto para o London Eye, a roda-gigante inaugurada no ano 2000 à margem do rio Tâmisa, que fica bem ao lado do Sea Life. Além disso, é possivel comprar os ingressos para ambas as atrações em conjunto (o que costuma garantir algum desconto) e minha dica é para comprá-los antes pela internet para evitar as filas. Isso é fundamental em viagens curtas! Nossa experiência no London Eye foi muito bacana: as cabines são bem espaçosas, seguras e a vista é incrivel!







Mesmo tendo adorado esses passeios, devo confessar que, para mim, o ponto alto do dia foi o momento gourmet: almoçar no restaurante do chef Jamie Olivier em Covent Garden, o Jamie's Italien e, melhor ainda, descobrir que a escolha não poderia ter sido mais kids-friendly. Além de praticar uma culinària bem natural, longe de conservantes e outros ingredientes que tiram o sono de qualquer mãe, o restaurante oferece um menu enfant com muitas opções (todas bem saudàveis), brindes para eles se distrairem, cadeiras para bebês, descontração e muita simpatia no trato com os pequenos. Os carrinhos de bebês podem ser deixados logo à entrada mas, por outro lado, nada de trocadores de fralda nos banheiros...  Sem esquecer de falar que o cardapio "adulto" agradou em cheio!



Depois de um primeiro dia mais contemplativo, reservamos os outros três para os museus: Science Museum, Natural History Museum e Transport Museum. O Science Museum é um show para as crianças porque além de todo o acervo atrativo por si mesmo, com espaçonaves, robôs, carros, roupas de astronautas, exibições de filmes "simuladores" e vàrios objetos que já normalmente chamam a atenção delas, o museu tem ainda áreas, chamadas de "hands-on galleries", dedicadas às crianças menores: Pattern Pod, The Garden e Things. Nesses espaços, existem instrutores para orientar as crianças e elas podem tocar em tudo: as atividades são ludicas e interativas. Para vocês terem uma idéia, o Otavio chorou quando chamamos para ir embora! O Science Museum mereceu também nota dez no quesito facilidades e acessibilidade: rampas de acesso, elevadores, trocadores de fraldas e até mesmo salas de amamentação. E as opções para alimentação eram tantas que acabamos almoçando por là.










Os outros museus (Museu de Historia Natural e Museu dos Transportes) já haviam sido visitados pelo Paris des Petis (vejam o post da Adélia) e são mesmo imperdiveis com a garotada. Não tem como deixar os dinossauros e os trenzinhos fora desse programa... Sobre o museu dos transportes, vale destacar que, como mãe de menino, achei que o tema não fosse muito interessante para as meninas, mas me surpreendi ao chegar lá e ver dezenas de meninas super empolgadas! Outra vantagem desse museu é a localização: Covent Garden é uma diversão à parte. O bairro é tão charmoso que enfrentamos o frio para caminhar pelas ruas, olhar as lojas e comer no Covent Garden Market, com direito a um mimo do restaurante para o pequeno: làpis cera e folhas para pintar.



Para finalizar, uma menção especial ao Eurostar: optamos por ir de trem para evitar o caos nos aeroportos nessas datas e também a demora com check-in e foi uma viagem super tranquila: Paris-Londres em pouco mais de 2 horas, sem atrasos nem turbulências. Em resumo, Londres é uma excelente opção para quem vem de férias à Paris e quer conjugar essa visita com outra cidade.

Não deixe de ler o post Feriadão em Londres com Crianças para ler sobre outras trações e ter uma ideia geral de como é se locomover na cidade.

Um comentário:

frederico disse...

otimo texto!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...