sexta-feira, 8 de junho de 2012

Ski com crianças

Desde que chegamos na França ja' esquiamos algumas vezes (La Clusaz e Valmorel, que ja' contei por aqui), mas esta foi a primeira vez que fomos a uma estação de ski com crianças. CriançaS no plural mesmo, porque fomos acompanhados por uma amiga e suas 3 filhas. O primeiro passo, como ja' comentei no post antigo Ski for dummies, é encontrar uma estação de ski adequada. Então no nosso caso, com 4 crianças, precisavamos obviamente de uma estação de ski com infra-estrutura para crianças, pois nem todas tem. E de preferência uma estação em uma alta altitude para termos mais chance de ter neve, ja' que fomos no meio de dezembro, inicio da temporada.

Vista da janela do nosso apartamento
São inumeras as estações de ski na França, então para quem não tem nenhuma indicação, um bom jeito de achar uma estação é nos sites de busca como este aqui, que foi o que eu fiz. Você pode fazer a busca segundo varios critérios, como altitude, pequena ou grande estação, região da França, presença de curso de ski, infra-estrutura para crianças e por ai vai. Acabei optando uma pequena estação no Massif Central chamada Superbesse, a 50 minutos de Clermont-Ferrand. E' bom saber que as estações mais caras são as dos Alpes.

Com tanta gente e tanta criança, o mais barato foi alugar um apartamento. Achei um apê com um preço otimo e so' chegando la' descobri o porquê. O apê ficava no 4° andar sem elevador. Detalhe: eu estava gravida de 7 meses e meio e com um pequeno de 2 anos para cuidar enquanto papai ia fazer snowboard (sim, ele me ajudou a beça, mas quem ficava com o Rafael a maior parte do tempo era eu, por supuesto). Para quem nunca engravidou e acha que gravida exagera quando reclama dos incômodos, subir uns 3 lances de escada gravida é mais ou menos equivalente a correr 20 quilômetros. Sério. Fora isso, era tudo ok porque o prédio ficava bem pertinho da rua principal e das pistas.

Vilarejo de Superbesse
Nesta estação tinha até uma creche onde os pais podiam deixar seus filhos para poderem esquiar. Para os pequenos acima de 3 anos existia a possibilidade de ter curso de ski integrado à creche. Tem curso de ski para todas as idades, a partir de 3 anos. Inclusive fiz um curso de 1 semana quando fomos para La Clusaz e foi indispensavel para eu conseguir esquiar mais ou menos direito.

Mas gente, crianças de 3 anos ainda são muito novinhas para esquiar! Não que eles não possam aprender, muito pelo contrario, ja' vi um monte de molequinho mal saido das fraldas esquiando muito melhor do que eu. Mas fazer um curso de 2 horas seguidas, 5 dias seguidos, é muito puxado para os pequenos. Um dia, quando a minha amiga foi buscar a filha mais velha (de 8 anos) no curso de ski, ela viu na escolinha varias criancinhas pequenas chorando e os monitores "incentivando", dizendo "bora galera, coragem!". Pô, gente, 3 anos, as criancinhas chorando... E' muita judiação! Elas estão la' para se divertir e não para sofrer!

Rafael (de azul) e duas amiguinhas brincando de escalar um morro de neve

Nos primeiros dias tinha tanta neve nas ruas e estrada que so' dava para circular com corrente nos pneus

Uma atividade divertida para a garotada, e adultos também, é a "luge", que nada mais é do que um ski-bunda. Nesta estação tinha até uma pista especial de luge. A luge também é um excelente substituto do carrinho de bebê quando as ruas estão cobertas de neve. As vezes quando iamos ao centrinho (leia-se a rua principal, porque o vilarejo é minusculo), levávamos o Rafael na luge. O problema era a subida na volta, tinha que ir carregando a luge, não tinha muito jeito.

Rafael com sua luge e atras a pista

Luge no modo "carrinho de bebê", na rua do nosso prédio
Minha amiga carregando 2 luges ao mesmo tempo. Nessas horas a gente se sente o proprio burro de carga!

Aqui vai um video do marido descendo de luge com o Rafael. São os que quase atropelam o menino (ou menina) de vermelho  no ski:



Nesta estação havia também varias atividades especiais para as crianças, como atelier de pintura no rosto, discoteca (muito legal!), peça de teatro, parquinho na neve com brinquedos de plastico, pista de patinação, piscina, entre outras. Em um dos dias estava programado um passeio de treno' com cachorros, mas foi cancelado devido ao mau tempo, uma pena. Em outras estações que ja' fomos tinha passeio de treno' com cachorros todos os dias.

Fomos embora no dia 24/12, mas nesse dia e no dia 25 também tinham varias festividades para o Natal, como a visita do Papai Noel. Lembro do Natal que passamos em Valmorel, o Papai Noel chegou voando de parapente, pousou no meio da pista de ski e terminou esquiando. Sensacional! E depois ele recebia as crianças no seu treno' com renas de verdade e tudo.

Rena de neve, da' para ver? (não fomos nós que fizemos)
Parquinho com brinquedos modulares de plastico, podia subir e molhar a vontade
Valeu a experiência, mas eu acho que viajar para uma estação de ski com crianças pequenas da' muito trabalho e você não aproveita muito. E deixar a criança na creche o dia inteiro para esquiar é muita sacanagem, afinal de contas, é férias e a familia devia aproveitá-la junta. Se não for assim, é melhor deixar a criança com os avós. Assim todos ficam felizes: pais, avós e criança. Ja' quando a criança é maiorzinha, ela pode esquiar junto com os pais, assim é bem mais divertido.

Outros pontos negativos é que da' um trabalho enorme colocar todas as roupas para sair (o Rafael ainda não se veste sozinho, muito menos roupa de ski) e não é possivel ficar muito tempo do lado de fora, principalmente quando não tem sol. O maximo que aguento sem congelar é 2h, se não estiver esquiando. Os pequenos não costumam se queixar, mas eles também sentem frio. Como brincam mais na neve, deitam, caem e rolam, chega uma hora que a neve entra na roupa e eles se molham. E quando isso acontece, tem que entrar em um lugar quente para se aquecer ou voltar para casa para colocar uma roupa seca.

Passeio de teleferico no unico dia de sol, vista la' do alto da montanha. E' bonito mas vocês não fazem idéia do frio e do vento que estava la' em cima. Não gosto nem de lembrar...
Para mim, uma viagem de ski perfeita é uma viagem romantica, num hotel, sem precisar fazer faxina, nem comida, so' na mordomia. Ou então num chalezinho com amigos. De preferência não gravida para poder esquiar um pouquinho e beber e comer livremente todas as coisas boas da montanha. Não posso dizer que amo fazer ski, mas até que me divirto nas pistas bem faceis. Digamos que ir para a montanha e não colocar ski no pé, a viagem ja' perde metade da graça.

Conclusão: bebês, dentro ou fora da barriga, definitivamente não fazem parte do meu pacote "viagem bacana de ski". E você, ja' esquiou? Levaria o filho para esquiar?

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...